Quando se engravida pela primeira vez…

Quando a gravidez é uma decisão, espera-se que a partir desse momento, no máximo em 12 meses, tenha o seu bebé nos braços.

Não se imagina mais nada, a não ser engravidar (em dois ou três meses) e ter uma gravidez saudável e tranquila.

Felizmente que em muitos casos é a realidade.

Infelizmente que em muitos outros casos não é o que acontece.

Quando se engravida pela primeira vez, somos um oceano imenso de alegria e felicidade,  aquela que não se consegue esconder, queremos contar às nossas pessoas (e ao resto do mundo), sentimos todos os sintomas da gravidez a triplicar, que nos encerra o pensamento para o que acontece no resto do mundo e centramos toda a nossa vida no amor que cresce dentro de nós.

Quando engravidamos a primeira vez, nas primeiras semanas, tudo são flores, raios de sol, chilrear de passarinhos. Começamos a usar todos os cremes anti-estrias no dia seguinte ao teste de gravidez nos presentear com um positivo. Escolhemos nomes, “sentimos” se é menino ou menina, imaginamos a carinha,  vemos roupinhas e o carrinho.

Quando engravidamos a primeira vez, nem imaginamos, mesmo no pensamento mais recôndito, que algo, por mais ínfimo que seja, que possa correr menos bem. Que pode correr mal.

E corre. E acontece.

Quando ouvimos as palavras que nunca imaginámos ouvir, o nosso mundo desaba, não levamos com o balde de água fria mas sim com toda a água gelada de todos os oceanos deste mundo e arredores. O nosso mundo desaba e ficamos perdidas, com uma faca espetada no coração, uma dor infinita.

O nosso vocabulário adquire novos termos: aborto, anembrionária, cytotec, raspagem, aspiração, aborto de repetição, infertilidade, anestesia geral, aborto retido…

Mas também conhecemos o novo significado de força, persistência, acreditar, fé, confiar, amor, companheirismo…

A mim aconteceu-me não uma, não duas, mas três vezes. Outras mulheres há que passam por esta dor muitas mais vezes.

A cada vez que acontecia a dor era muito forte. Mas sempre que saía dessa situação menos boa, olhava para trás e sentia-me muito mais forte, mais consciente de quem sou e orgulhosa. Nós somos umas guerreiras.

Nunca nos devemos esquecer: a cada dificuldade da vida, nós crescemos e fortalecemos.

Imagem via @tumblr

Anúncios

Oh Monday, Monday

monday.jpg

Segunda-feira.

Aquele dia carregado de emoções.

Por um lado há pessoas que não gostam muito da segunda-feira, porque a veem como o terminar do fim de semana, daqueles dois dias sem horários ou com menos responsabilidades, de encontros com a família e amigos, o dia de voltar à rotina, de voltar a ter de desligar o despertador, o voltar ao emprego, às responsabilidades, tudo factores geradores de mau humor, “não falem comigo hoje”, “ignorem-me”, “amanhã vemos isso”.

Por outro lado há pessoas que gostam muito da segunda-feira. Encaram-na como um recomeçar, como aquele dia que traz uma semana de novas oportunidades, o dia em que se acorda de bem com a vida, cheio de energia, com vontade de mudar o “seu” mundo.

Eu sou do segundo team. O que gosta das segundonas. Gosto de acordar e saber que tenho um novo dia com uma nova semana atrelada. Olhar para os planos não concretizados da semana que já terminou e reformular novos para a semana que começa. Gosto de encarar a vida e agradecer. Para mim, o primeiro dia da semana é a segunda-feira. Dia de “re”começar. E quem não gosta de recomeçar?

Para aqueles que gostam menos da segunda, deixo algumas dicas que podem ajudar a superar essa “Blue Monday”.

  • Encare a segunda-feira como um recomeço bom;
  • Sorria assim que se olhar ao espelho;
  • Tome o seu café da manhã acompanhado de um pensamento inspirador, motivador;
  • Abra a sua agenda e programe os restantes dias da semana;
  • Que tal colocar hoje em prática aqueles objectivos que tem andado a adiar, como por exemplo, a mudança na alimentação, a ida ao ginásio ou ao parque para exercitar o corpo e a mente;
  • Combine um almoço ou jantar com aquela amiga que já não vê há algum tempo;

 

E tu, qual o teu sentimento pela segunda-feira?

 

Beijinhos e Boa Semana ❤

 

 

Imagem via @tumblr |austinrhee |

 

 

Decisões 


Sim, queria muito ter um cão. Mesmo. Já tenho nome decidido e tudo.

Ando numa luta interior com os prós e os contras. Mas o facto de morar num apartamento sem varanda aberta, está a ser um factor com muito peso na decisão. Não quero deixar o bichinho fechado em casa todo o dia. Penso que seria uma atitude muito egoísta.

Ai, decisões difíceis….

Acho que preciso de mudar para uma moradia para poder ter o meu amigo de 4 patas…

 

 

Photo by @tumblr

Recomeçar

Chegou Setembro.

Chegou como uma lufada de ar fresco. Chegou com um “vamos lá agora então”.

Aquele mês que soa a recomeço do ano. Em que revisamos a To Do List feita no início do ano e verificamos o que ainda falta fazer. Riscamos as concluídas, sublinhamos as pendentes e alteramos outras.

O momento em que nos comprometemos a cumprir aquilo a que nos propusemos. Seja a dieta, o ginásio, mais encontros com a família e amigos, mais leitura ou outros tantos objectivos.

Para mim, todos os dias são uma nova oportunidade, mas confesso que encaro Setembro como a oportunidade para fazer o que ainda não foi feito, que penso “tem de ser agora”, que olho para a agenda e refaço planos.

Olho para trás e sinto que cresci e aprendi. Tem sido um ano exigente.

Agora, venha Setembro e os restantes meses deste ano. Vamos abraça-los e vivê-los. Vamos ser mais felizes, aprender mais e crescer.

Bons recomeços 😉

Do verbo: ir

Praia Ribeira do Cavalo | Sesimbra | Portugal

Aqui respira-se paz, tranquilidade, qualidade de vida, beleza, recupera-se energias e vive-se a natureza. 

Boa sexta 😘

Agradecida

 

Agradecida pelas minhas pessoas, pelos momentos, pelas risadas, pelas alegrias, pela vida que juntos conseguimos ter.

Riqueza é estar rodeado de pessoas.

 

Bom dia e Boa semana ❤

Hoje é o dia

goo.jpg

 

Todos os começos de ano, todos os começos de mês, todos os começos de semana, todos os começos de dia, todos os começos de horas, todos os começos… são bons para começar, para mudar, para alterar, para iniciar.

Não há um momento determinado para nada, basta quereres. Se sentes que é a altura certa, vai salta, arrisca. Retoma o que deixaste na berma. Sem medo ou receios. Deixa-te levar, fecha os olhos e abre os braços.

O momento certo é aquele em que se decide. Aquele em que se coloca um pé à frente do outro e se vai.

Hoje retomarei algo que me faz muito bem. Não penso que já devia ter sido ou que ainda não deveria ser agora. Apenas vou. Preciso. Faz-me falta. É terapêutico. Volvido quase um ano e meio volto. Com muita vontade de me sentir melhor. Com ganas de amanhã ser e estar melhor do que hoje.

Hoje é o dia.

Hoje é o dia de voltar ao ginásio.

 

 

Photo by @tumblr

 

Resiliência e Persistência

strong

 

Isto de manter um peso que já se conseguiu atingir, não é nada fácil.  Quem nunca sentiu que comeu um “bago de arroz” e a balança marca logo 2kg a mais ou então estagna durante duas semanas e, dali não sai.

Quem tem problemas com a balança, tem uma luta contínua e não um problema pontual. Há dias em que é bastante fácil e até natural seguir uma linha de alimentação saudável, mas outros há em que o desafio, a tentação ou a desculpa estão na comida. E saímos desta estrada, conscientemente. Mas mesmo de forma consciente, ao final do dia, o sentimento de frustração, de derrota, de falhanço está lá. “Porquê? Porquê que comi que não devia?” Penso que por mais que se tente “dourar a pílula” a justificação é só uma: não fui forte o suficiente e fui pelo caminho mais fácil.

Sim, isto não é fácil. Mas também não é impossível!

Não nos podemos deixar afundar na frustração de ter errado. OK, naquele dia ou naquele momento não fui a mais forte, mas já passou e agora é preciso continuar na minha estrada, bem focada. E a sensação, o sentimento de quando se ultrapassa todas as tentações, é tão mais forte, é de vitória, de força. É o momento de continuar em frente e recuperar o estrago.

Isto acontece comigo, contigo e com toda a gente e nas mais diversas situações. Errar uma vez não é motivo para continuar a errar. Errou, está feito, esquece, volta onde estava! Tem de ser assim, senão entramos numa bola de neve sem fim.

Resiliência e Persistência são as palavras de ordem para conseguirmos chegar onde queremos 😉

 

Kisses ❤

 

 

Photo by @tumblr